A Transparência Internacional está no Brasil com uma equipe de profissionais brasileiros que atua em colaboração com o Secretariado em Berlim e os demais países onde a organização está presente. Desde 2016, a organização possui no Brasil uma estrutura própria formada por uma equipe executiva e um Conselho Deliberativo.

Equipe Executiva

Amanda Faria Lima

Pós-graduanda em Gestão Pública pelo INSPER e bacharela em Ciências e Humanidades e Relações Internacionais pela UFABC. Trabalhou na CGM-SP em pautas de transparência, governo aberto, ouvidoria e promoção da integridade. Integra o Programa de Integridade e Governança Pública.

Amanda Harrison

Amanda Harrison é formada em direito pela Universidade Bandeirante de São Paulo e em administração pelo Centro Paula Souza. Atua como assistente executiva há mais de 10 anos. Integra a área de Desenvolvimento Institucional da TI.

André Amaral

André formou-se em relações internacionais pela Universidade de Brasília e atuou na Comissão de Anistia, Ministério de Relações Exteriores, Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas e como analista de relações governamentais e mobilização no Centro de Liderança Pública. É responsável por Relações Governamentais na TI.

Bruno Brandão

Bruno Brandão é economista pela Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Gestão Pública pela Universidade de York e em Relações Internacionais pelo Instituto Barcelona de Estudos Internacionais. Atua na Transparência internacional desde 2010, com experiência na Alemanha, México e, desde 2016, Brasil. É diretor-executivo da TI Brasil.

Damarys Camargo

Damarys é formada em ciências contábeis pela Universidade São Judas Tadeu. Há 14 anos trabalha na área contábil em diversos segmentos, especialmente em empresas de grande porte. Integra a área de Desenvolvimento Institucional da TI.

Dário Cardoso

Dário é formado em direito pela Universidade Federal do Pará e especialista em Processos Civis e Ciências Criminais. Trabalhou no Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia com transparência ambiental e posse da terra. É consultor do Programa de Integridade Socioambiental.

Flávia Collaço

Gestora de Políticas Públicas, Mestra e Doutora em Energia (IEE-USP). Tem experiência em gestão de projetos e de pesquisas científicas focados em Políticas Públicas, Sustentabilidade, Mudanças Climáticas, Cidades e Planejamento Energético. É consultora do Programa de Integridade Socioambiental.

Gerson Camargo

Gerson é formado em jornalismo pela PUC-SP e mestre em Educação: História, Política, Sociedade pela mesma instituição. Possui experiência na Câmara Municipal de São Paulo e no Terceiro Setor dentro do campo de comunicação e política. É co-fundador do coletivo de educação política 3Palitos. Na TI, integra a área de Comunicação.

Henrique Bronzoni

Henrique estudou publicidade e propaganda na Universidade Anhembi Morumbi e é especialista em captação de recursos para o terceiro setor. Trabalhou anteriormente no Greenpeace, Fundação Dorina e Mobiliza. Integra a área de Comunicação e Engajamento.

Janaína Pavan

Janaína é advogada formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Gestão de Riscos de Fraude e Compliance pela Fundação Instituto de Administração. Atuou como compliance officer na CSN e na Allianz Seguros e auxiliou na implementação de programas de Integridade em Empresas. É responsável pelos assuntos de Governança e Compliance da TI.

Joachim Stassart

Formado em ciências políticas e em economia pela Université Catholique de Louvain (Bélgica) e mestre em direitos humanos pela Sciences Po Paris (França). Trabalhou na rede belga de pesquisadores acadêmicos em ciências políticas e como adido político na embaixada francesa no Mianmar. É pesquisador do Programa de Integridade Socioambiental.

Kátia Demeda

Graduada e Mestra em Ciências Sociais com ênfase em Antropologia pela UFPA e doutora em Ciências Ambientais pela UFOPA. Possui trajetória dedicada ao tema dos impactos socioambientais ocasionados por diferentes atividades de exploração na Amazônia. Integra o Programa de Integridade Socioambiental.

Klei P. Medeiros

Doutor em Relações Internacionais pelo Programa San Tiago Dantas. Mestre em Ciência Política pela UFRGS. Foi Professor de Relações Internacionais na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), entre 2016 e 2019 e pesquisador do Núcleo Brasileiro de Estratégia e Relações Internacionais (NERINT) e do Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV). É consultor do Centro de Conhecimento Anticorrupção da TI Brasil.

Leonardo Ferreira

Leonardo é Bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade Estácio de Sá, cursa Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Federal de São Paulo e trabalha em organizações da sociedade civil desde 2019. Integra o setor de Desenvolvimento Institucional e Governança.

Maria Dominguez

Maria é jornalista e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Como pesquisadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT.DD), desenvolveu projetos e estudos sobre transparência, governo aberto e dados abertos governamentais. Na TI, coordena o Programa de Integridade e Governança Pública.

Mariana Feniman Chen

Mariana é administradora de empresas formada pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Mariana trabalhou em um empreendimento social no Mianmar, sudeste da Ásia, focado em empoderamento econômico feminino. É responsável pela área de Desenvolvimento Institucional da TI.

Nicole Verillo

É gestora de Políticas Públicas pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo. Serviu como gerente de Estratégia Governamental da Secretaria de Planejamento e Gestão de Osasco-SP, atuou no IDIS, na AMARRIBO Brasil e na Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade. É responsável pelo Centro de Apoio e Incidência Anticorrupção.

Paula Luiza Ribeiro

Designer, ilustradora e artista multimídia. Especialista em design gráfico, computação e multimídia pela Estácio de Sá. Formada em Análise e desenvolvimento de sistemas e em Artes visuais pela Universidade da Amazônia - Unama. É Designer Assistente na TI.

Raphael Silva

Raphael é escritor e jornalista independente, estuda Ciências Sociais na Universidade de São Paulo, co-fundador e integrante do coletivo negro de audiovisual Panteras Produções. Integra a área de Comunicação e Engajamento.

Renato Morgado

Renato é mestre em Ciência Ambiental, especialista em Democracia Participativa e fellow em Governo Aberto pela OEA. Foi coordenador de políticas públicas do IMAFLORA e atua há 10 anos com políticas públicas ambientais. É o Gerente de Programas da TI.

Sofia Rodella

Sofia é bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP). Tem experiência em comunicação para redes sociais e no terceiro setor, tendo atuado na área de Responsabilidade Social da Johnson & Johnson Brasil. Integra a área de Comunicação e Engajamento.

Vinicius Reis

Vinicius é formado em Direito pela Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito Rio) e cursa mestrado em Sociologia no Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP-UERJ). É pesquisador no Centro de Conhecimento Anticorrupção.

Conselho

Anna Benite

Anna é doutora em Ciências e professora Associada da Universidade Federal de Goiás onde coordena o Laboratório de Pesquisas em Educação Química e Inclusão. Exerceu cargo de Conselheira Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Estado de Goiás em 2016, foi membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial de 2016 a 2018 e Presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as na gestão desse mesmo período. É ativista do Grupo de Mulheres Negras Dandaras no Cerrado, integrante da Association for Women´s Rights in Development e do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO).

Beto Vasconcelos

Beto Vasconcelos é advogado pós-graduado pela USP e professor no INSPER. Foi Secretário Nacional de Justiça, tendo coordenado os trabalhos da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). Exerceu o cargo de Subchefe para Assuntos Jurídicos na Presidência da República, participando da estruturação de políticas públicas e marcos regulatórios relacionados ao tema de transparência e enfrentamento da corrupção.

José Compagno

Compagno é referência nas áreas de Integridade Corporativa, Investigações Corporativas e Governança no Brasil. Tem mais de 35 anos de experiência em consultoria empresarial, foi sócio da Ernst & Young de 2001 a 2018, liderou investigações corporativas de maior destaque realizadas no Brasil, de 2005 a 2018 e também fez parte do Comitê Executivo da EY, no Brasil, nos anos de 2017 e 2018. Aposentou-se em junho de 2018, passando a compor vários Comitês Independentes de Investigação, incluindo o que investigou as causas e as responsabilidades da tragédia da Barragem de Brumadinho (Vale).

José Ugaz

Ugaz é advogado, professor titular de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Peru. Foi presidente global da Transparência Internacional e da Proetica, capítulo nacional da Transparência Internacional no Peru. Serviu como Procurador Ad-Hoc no caso histórico que levou o ex-presidente peruano Alberto Fujimori e uma imensa rede de agentes públicos e privados à prisão por corrupção. Foi membro da Missão de Manutenção da Paz das Nações Unidas e da Missão de Observadores Eleitorais da ONU para El Salvador. Serviu no Gabinete de Integridade Institucional do Banco Mundial.

Karen Hussmann

Karen Hussmann é mestre em Políticas Públicas e Gestão pela Universidade do Chile. Atua há 10 anos na Transparência Internacional, é diretora de um programa anticorrupção financiado pela União Europeia na Colômbia. Trabalhou como consultora em governança, acesso à informação, formulação de políticas anticorrupção e capacitação da sociedade civil com U4, GIZ, DFID, UNDP e OCDE, entre outros.

Marco Gomes

Marco trabalha em NY com estratégia de tecnologia e dados; recebeu o World Technology Award em comunicação e marketing; e fundou a boo-box, uma das startups mais inovadoras do mundo de acordo com a FastCompany, Forbes e Financial Times. Oriundo da periferia do Distrito Federal, discursou sobre liberdade de expressão na ONU em NY; apontado pela Veja como uma das 10 vozes mas relevantes nos protestos de junho de 2013; e principal estudo de caso no livro “Brilliant, Crazy, Cocky”, sobre empreendedores de alto impacto em países emergentes. É o atual presidente do Conselho.

Paulo Manoel

Paulo é Sócio da área de Forensic & Integrity Services da Ernst & Young no Brasil, tem mais de 15 anos de experiência em consultoria empresarial. Já liderou diversas investigações regulatórias e de fraudes, processos de due diligence com foco em anti-corrupção em M&A, avaliações e revisões de estruturas de Compliance e Governança na América Latina, América do Norte, África e Europa, tendo também atuado no Canadá e EUA com temas relativos à investigações regulatórias e corporativas e avaliação e estruturação de programas de Compliance corporativos. É o atual presidente do Conselho Fiscal.

Samuel Rotta

Samuel é bacharel em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica do Peru. Diretor Executivo da Proética, capítulo peruano da Transparency International. Possui larga experiência na concepção, implementação e avaliação de programas anticorrupção da sociedade civil. Ele é consultor, palestrante e autor de vários tópicos relacionados à sua especialidade.