ÍNDICE DE
PERCEPÇÃO
DA CORRUPÇÃO
2021

O Índice de Percepção da Corrupção é o principal indicador de corrupção do mundo. Produzido pela Transparência Internacional desde 1995, ele avalia 180 países e territórios e os atribui notas em uma escala entre 0 e 100. Quanto maior a nota, maior é a percepção de integridade do país. 

O índice é a referência mais utilizada no planeta por tomadores de decisão dos setores público e privado para avaliação de riscos e planejamento de suas ações. 

Em 2021, o IPC destaca a relação entre corrupção e abuso de direitos humanos. Como mostra o relatório deste ano, países percebidos como altamente corruptos têm maior probabilidade de reduzir seu espaço cívico e democrático e atacar direitos da população. 

Confira a avaliação geral:

PaísNota no IPC 2021Posição
Dinamarca881
Finlândia881
Nova Zelândia881
Noruega854
Singapura854
Suécia854
Suíça847
Holanda828
Luxemburgo819
Alemanha8010
Reino Unido7811
Hong Kong7612
Áustria7413
Canadá7413
Estônia7413
Islândia7413
Irlanda7413
Austrália7318
Bélgica7318
Japão7318
Uruguai7318
França7122
Seicheles7023
Emirados Árabes Unidos6924
Butão6825
Taiwan6825
Chile6727
Estados Unidos6727
Barbados6529
Bahamas6430
Catar6331
Coreia do Sul6232
Portugal6232
Lituânia6134
Espanha6134
Israel5936
Letônia5936
São Vicente e Granadinas5936
Cabo Verde5839
Costa Rica5839
Eslovênia5741
Itália5642
Polônia5642
Santa Lúcia5642
Botsuana5545
Dominica5545
Fiji5545
Geórgia5545
República Tcheca5449
Malta5449
Maurício5449
Chipre5352
Granada5352
Ruanda5352
Arábia Saudita5352
Omã5256
Eslováquia5256
Armênia4958
Grécia4958
Jordânia4958
Namíbia4958
Malásia4862
Croácia4763
Cuba4664
Montenegro4664
China4566
Romênia4566
São Tomé e Príncipe4566
Vanuatu4566
Jamaica4470
África do Sul4470
Tunísia4470
Gana4373
Hungria4373
Kuwait4373
Senegal4373
Ilhas Salomão4373
Bahrein4278
Benim4278
Bulgária4278
Burkina Faso4278
Bielorrússia4182
Timor-Leste4182
Trindade e Tobago4182
Índia4085
Maldívas4085
Colômbia3987
Etiópia3987
Guiana3987
Kosovo3987
Marrocos3987
Macedônia do Norte3987
Suriname3987
Tanzânia3987
Vietnã3987
Argentina3896
Brasil3896
Indonésia3896
Lesoto3896
Sérvia3896
Turquia3896
Gâmbia37102
Cazaquistão37102
Sri Lanka37102
Costa do Marfim36105
Equador36105
Moldávia36105
Panamá36105
Peru36105
Albânia35110
Bósnia e Herzegovina35110
Malauí35110
Mongólia35110
Tailândia35110
El Salvador34115
Serra Leoa34115
Argélia33117
Egito33117
Nepal33117
Filipinas33117
Zâmbia33117
Suazilândia32122
Ucrânia32122
Gabão31124
México31124
Níger31124
Papua-Nova Guiné31124
Azerbaijão30128
Bolívia30128
Djibuti30128
República Dominicana30128
Quênia30128
Laos30128
Paraguai30128
Togo30128
Angola29136
Libéria29136
Mali29136
Rússia29136
Mauritânia28140
Myanmar28140
Paquistão28140
Uzbequistão28140
Camarões27144
Quirguistão27144
Uganda27144
Bangladesh26147
Madagascar26147
Moçambique26147
Guatemala25150
Guiné25150
Irã25150
Tajiquistão25150
República Centro-Africana24154
Líbano24154
Nigéria24154
Camboja23157
Honduras23157
Iraque23157
Zimbábue23157
Eritreia22161
Congo21162
Guiné-Bissau21162
Chade20164
Comores20164
Haiti20164
Nicarágua20164
Sudão20164
Burundi19169
República Democrática do Congo19169
Turcomenistão19169
Guiné Equatorial17172
Líbia17172
Afeganistão16174
Coreia do Norte16174
Iêmen16174
Venezuela14177
Somália13178
Síria13178
Sudão do Sul11180

Conteúdos para download

Brasil segue abaixo da média global

O desempenho ruim do Brasil no IPC 2021 o deixou mais uma vez abaixo da média global, de 43 pontos. A nota alcançada no último ano foi a mesma registrada em 2020 e representa o terceiro pior resultado da série histórica.

Os dados do IPC mostram que o país está estagnado, sem ter feito avanços significativos para enfrentar o problema no período. Por outro lado, o desmonte institucional e a inação do governo no combate à corrupção podem levar a notas ainda piores nos próximos anos. 

Compare as médias

O Brasil não ficou apenas abaixo da média global, mas também abaixo da média dos BRICS (39 pontos), da média regional para a América Latina e o Caribe (41 pontos) e ainda mais distante da média dos países do G20 (54 pontos) e da OCDE (66 pontos).

*O Brasil não integra a OCDE, mas a entrada no bloco é uma das pretensões do governo federal e o enfrentamento da grande corrupção é um dos critérios do grupo.

O Brasil em 2021

Para entender mais um ano em que o Brasil não conseguiu avançar no IPC é necessário olhar para os principais fatos que interferiram o enfrentamento da corrupção no país. Os retrocessos neste campo e os ataques às instituições e à própria democracia ainda terão impacto por muito tempo na capacidade brasileira de combater este grande problema social. 

No relatório Retrospectiva 2021, a Transparência Internacional – Brasil documenta os principais acontecimentos do ano, com destaques positivos e negativos sobre o governo federal, o Congresso Nacional, o Poder Judiciário, a PGR e o Ministério Público e sobre o espaço democrático do país. 

Edições dos anos anteriores:

Retrospectiva 2020

publicada em janeiro de 2021

Retrospectiva 2019

publicada em janeiro de 2020

Corrupção, direitos humanos e democracia

Dos 23 países cujo resultado diminuiu significativamente no Índice de Percepção da Corrupção na última década, 19 deles também diminuíram seus índices de preservação de liberdades civis. 

A corrupção possibilita violações de direitos humanos, dando início a uma espiral perversa e desenfreada: à medida que os direitos e as liberdades vão se erodindo, a democracia entra em declínio, dando lugar ao autoritarismo — que, por sua vez, possibilita níveis maiores de corrupção. 

Cada vez mais, tanto os direitos quanto os sistemas de freios e contrapesos vêm sendo comprometidos, não só em países onde a corrupção é sistêmica e as instituições são fracas, mas também em democracias bem estabelecidas. Combater a corrupção é fundamental para garantir direitos humanos.

Assassinatos de defensores de direitos humanos

Países com altos níveis de corrupção concentram quase todos os assassinatos de defensores dos direitos humanos no mundo. Dos 331 casos registrados em 2020 pela Frontline Defenders, 98% ocorreram em países com menos de 45 pontos no IPC 2021. O Brasil (38 pontos), registrou 17 defensores de direitos humanos assassinados no período.

Corrupção e violações de liberdades civis

Níveis maiores de corrupção podem levar a restrições de liberdades civis, ao mesmo tempo que desfrutar de menos liberdades civis torna mais difícil o combate à corrupção. A comparação entre os níveis de liberdades civis nos países, avaliados pela Freedom House, com a nota que alcançaram no IPC 2021 aponta essa relação.

Os dados do IPC 2021 comprovam que o combate à corrupção enfraquece sem democracia ou onde existam abusos dos direitos humanos.

Por outro lado, a defesa de liberdades civis fica prejudicada em ambientes com alto índice de percepção da corrupção.

Por isso, não podemos olhar para essas agendas separadamente. A luta contra a corrupção é uma luta por justiça social, prosperidade e paz.​

É POR DIREITOS!
Acompanhe nossas redes sociais